Conselhos


Pensamento do Dia

Quantas frases dessas você já leu por aí na Internet: "Quando você se afasta do que te faz mal, você fica de bem com a vida — Quando você se afasta do que te atrasa, tudo começa a dar certo"? Essas afirmações virtuais sempre me chocaram. Pior é quando essas afirmações vêm de pessoas bem reais.

Você já parou pra pensar quem é que atrasa quem? Já pensou o quanto faz mal a alguém ser abandonado, deixando a pessoa em total estado de desamparo, só porque alguma pessoa se julgou capaz de julgar o outro ou relacionamentos, que só conhece superficialmente ou só um lado da história, e simplesmente sugeriu que uma das partes virasse as costas e saísse andando cortando vínculos? Já parou pra pensar nas consequências dessa atitude no outro?

A perda que não foi elaborada por quem ficou, virou melancolia e tristeza profunda — sem contar a perigosa e considerável queda na autoestima da pessoa, que pode ser desastrosa. Quem dá um conselho desses, pesou e pensou na responsabilidade de seus atos e palavras?

Cortar laços, cortar vínculos, encerrar ciclos é um processo lento, doloroso e cada qual tem seu tempo necessário. Ninguém tem o direito de lhe fazer apressar esse processo de superação da perda. Ninguém tem o direito de invadir seu mundo, muito menos sugestionando ou influenciando o outro. O desligamento tem que ser internamente feito aos poucos, no seu tempo. Pense nisso.

Como diria Freud: "Qual a sua responsabilidade na desordem da qual você se queixa?" — Quem dá um conselho desses analisou a responsabilidade mútua? Ou parou para pensar no estrago emocional que se pode causa nas duas partes, em quem vai e em quem fica? 

Ou simplesmente quem dá um conselho desses encontrou um meio ideal de facilitar o desejo do outro de ir embora, desvalorizando e banalizando relacionamentos, amizades, situações e sentimentos tão sérios?

Por isso sempre repito: Muito cuidado ao dar conselhos. As pessoas podem seguir. Muito cuidado ao seguir conselhos. Você pode se tornar responsável por situações sérias sem querer e, aí, você já fez uma dívida com a lei do retorno, causa e efeito.

Cuide bem do pedaço do outro que mora em você.



Conteúdos exclusivos BMGV EDITORA.
1996 Ana Flávia Miziara © Todos os direitos reservados.

DMCA.com Protection Status